Se está a ver esta mensagem é porque está a utilizar uma versão antiga do Internet Explorer incompatível com o actual site da Fundação A LORD.

Actualize o Internet Explorer para a sua versão mais recente ou instale um dos navegadores de internet abaixo sugeridos por nós:


Internet Explorer

Mozilla Firefox

Google Chrome

Opera

Dinamização da Cultura, da Educação e da Sociedade

Exposição e Conferência do Professor Levi Guerra | Reportagem

No dia 12 de Novembro, as portas do Foyer do Auditório da Fundação A LORD abriram-se, às 21h00, para mostrar ao público, pela primeira vez, a exposição Uma Retrospectiva Recente do Professor Doutor Levi Guerra. Trata-se de um conjunto de obras de pintura a óleo, em acrílico e em sanguínea, que o autor executou nestes últimos anos e que vai estar patente ao público até 29 de Fevereiro de 2012, de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 12h30 e das 13h30 às 18h00.

À exposição seguiu-se um programa diversificado, no Auditório, iniciado pelo Presidente da Fundação A LORD, Dr. Francisco Leal, com palavras de apreço e agradecimento aos intervenientes.

Os violinistas Ana Galaghar e Richard Brunner, proporcionaram, de seguida, um belo momento de música clássica, que antecedeu a intervenção do Professor Doutor Manuel Pestana.

Este fez alusão ao extenso percurso talhado pelo Professor Levi Guerra como pessoa e nos meandros académicos, da medicina, da ciência e da arte. Esta última passa pela pintura, mas também pela poesia.

E se alguns dos seus quadros foram exibidos no Foyer da Fundação A LORD, uma mão cheia dos seus poemas foram recitados, pelo reconhecido comunicador de rádio, teatro e televisão, Dr. Júlio Couto.

A conferência A Venturosa Presença dos Idosos na Sociedade realizou-se, de seguida. Embora o tema estivesse vocacionado para as pessoas de idade mais avançada, o Professor Levi Guerra dirigiu-se a todas as pessoas que compõem a sociedade.

De facto, o Professor deu outra perspectiva que falta analisar nos dados estatísticos que remetem para uma sociedade futura mais envelhecida e incapaz de sustentar e dinamizar uma economia saudável. Apelou, por isso, a que se comece a fazer alusão aos seniores que, ainda, se encontram dinâmicos e válidos e a aproveitar as potencialidades que neles fervilham. Lembrou que se existem 2 milhões de pessoas com mais de 65 anos de idade, em Portugal e o número tem vindo a aumentar, é preciso salientar, também, que apenas 25% destes 2 milhões são verdadeiramente inválidos e que há ainda outro milhão de seniores qualificados, especialistas e quadro superiores. Segundo o Professor Levi Guerra, é necessário efectuar um estudo com uma visão mais reflectida sobre o conceito de reforma, já que a mesma é meramente a desvinculação das obrigações diárias profissionais.

O Professor deixou, também, alguns conselhos, aos que se encontram nesta faixa etária, que passam por evitar a passividade, a rotina sem alegria nem objectivos, a perda da curiosidade, bem como o imobilismo da imaginação e enfrentar e ultrapassar, com persistência, as coisas da vida que parecem ser inamovíveis, com imaginação fértil, desperta, constante e corajosa. No fundo, aconselhou-os a esforçarem-se para manter o vício de viver, que é nada mais, nada menos que a consciência de que se estará a cumprir a vida.

E com estas palavras terminou, dando lugar a um segundo momento musical de violinos.

O programa ficou encerrado com um Porto de Honra que proporcionou o convívio entre participantes e assistentes.

Partilhe!

Tags: , , , , ,

Sem comentários.

Responder