Se está a ver esta mensagem é porque está a utilizar uma versão antiga do Internet Explorer incompatível com o actual site da Fundação A LORD.

Actualize o Internet Explorer para a sua versão mais recente ou instale um dos navegadores de internet abaixo sugeridos por nós:


Internet Explorer

Mozilla Firefox

Google Chrome

Opera

Dinamização da Cultura, da Educação e da Sociedade

20 Outubro | Recital de Piano | Auditório A LORD

Datas: 20/10/2012 |Hora: 21:30 Localização: Auditório Fundação A LORD, Lordelo - Paredes

BIOGRAFIA

A arte interpretativa de Constantin Sandu desenvolveu-se sob a influência dos seus mestres romenos – Sonia Ratescu, Constantin Nitu e, posteriormente, Constantin Ionescu-Vovu no Conservatório Superior de Musica “C. Porumbescu” de Bucareste – e de várias outras individualidades marcantes – Sequeira Costa, Dimitri Bashkirov, Helena Sá e Costa e Tânia Achot. A sua distinta personalidade artística alia o rigor e o respeito pelo texto musical a uma sensibilidade poética e a uma imaginação sonora cativantes.

Desde o seu debute com orquestra, aos 14 anos, tem desenvolvido uma intensa atividade de concertista, que se estende por um período de mais de três décadas, concretizada em centenas de concertos em vários países europeus e asiáticos, tendo recebido louvores por parte do público e da crítica da especialidade: “a sua personalidade sensível permite-lhe realizar uma interpretação muito pessoal e autêntica” (Piano Journal – Reino Unido); “músico de indubitável personalidade, (…) um magnífico sentido de cor e de ritmo, acompanhado por um inegável virtuosismo” (Diario de Sevilla – Espanha); “um pianista soberbo, (…) um colorido e uma delicadeza magistrais, (…) mestria irrepreensível. Esmagador.” (ABC – Espanha); “um concerto pleno de expressão e emotividade” (Público – Portugal); “uma demonstração artística de alto quilate” (Muzica – Roménia); “Um general exibindo-se à frente das suas tropas, a orquestra sinfónica de Bodensee” (L’Est Républicain – França); “O toque delicado e profundo, o som quase imaterial transportaram o ouvinte para uma dimensão de sonho” (Corriere Valsesiano – Itália).

É detentor de vários prémios internacionais, nos concursos de: Senigallia – Itália, 1980 (2.º), Viotti-Valsesia – Itália, 1981 (1.º), Paloma O’Shea Santander – Espanha, 1984 (Menção honrosa), Epinal – França, 1985 (2.º) e Maria Canals Barcelona –  Espanha, 1985 (3.º e Prémio especial Alberto Mozzatti).

Tocou em Festivais de renome, tais como Enescu – Bucareste, Chopin – Paris, Festival Internacional de Santander, Festival de Primavera – Sevilha, Ciudad de Ayamonte, Figueira da Foz, Guimarães, Espinho.

É solista regularmente convidado das principais orquestras romenas: Filarmónicas George Enescu – Bucareste, Transilvania – Cluj, Oltenia – Craiova, Orquestra Sinfónica da Radiodifusão Romena, etc. Tocou igualmente com importantes orquestras europeias, como: Arthur Rubinstein – Lodz, Filarmónica de Halle, Bodensee-Symphonie-Orchester – Konstanz, Orquestra Nacional da Bielorússia, Orquestra Sinfónica da Radiotelevisão de Kiev, Filarmónica Nacional da Moldavia, Orquestra Nacional do Porto.

Colaborou com maestros conceituados, como Cristian Mandeal, Horia Andreescu, Ludovic Bacs, Emanuel Elenescu, Ilya Stupel, Thomas Koncz, Elena Herrera, Victor Dubrovski, Emil Hatchaturian, Meir Minsky, Mark Stephenson, Heribert Beissel, Marc Tardue, Jochen Wehner, Robert E. Luther, Didier Benetti, Piero Bellugi, Rinaldo Muratori.

Tocou em famosas salas de concerto (Ateneul Roman – Bucareste, Estúdio de Concertos da Sociedade Romena de Radiodifusão – Bucareste, Palau de la Música Catalana – Barcelona, Sala Iturbi do Palau de la Música – Valencia, Auditorio Manuel de Falla – Granada, Sala Mozart do Auditório de Zaragoza, Teatro de Rojas – Toledo, Teatro Cervantes – Málaga, Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa, Casa da Música – Porto) e em outros importantes centros musicais (Londres, Paris, Berlim, Hamburgo, Roma, Turim, Madrid, Sevilha, Bratislava, etc.).

Foi membro de júri dos Concursos Vianna da Motta – Lisboa 2001, Cidade do Porto 1996, 1998, 2003 e 2010, Viotti – Valsesia 1995, Pinerolo – Cittá della cavalleria 1994 e 1996, Helena Sá e Costa – Aveiro 2004, Florinda Santos – São João de Madeira 2004, Ciudad de Toledo 2007 e Propiano – Bucareste 2008, 2009 e 2010.

Ministrou inúmeras master-class, entre as quais se destacam os Cursos Internacionais de Música do Porto 1998, o Festival Celebrating the Great Pianists de Aveiro 2001, os Cursos internacionais de Música Ciudad de Gandia 2003, o Curso da Universidade Nacional de Música de Bucareste 2005, o Fórum Internacional de Música de Torrelodones 2008, o Curso do Conservatório Nacional de Música de Lisboa e várias edições dos Cursos Internacionais de Aperfeiçoamento Instrumental de ARTAVE/Centro de Cultura Musical.

No âmbito do Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura, interpretou o Concerto n.º 2 de Rachmaninov com a Orquestra Nacional do Porto, participando na realização da integral dos Concertos deste compositor, juntamente com Vladimir Viardo, Sequeira Costa e Artur Pizarro.

Gravou vários CDs a solo (Beethoven; Albeniz e Gershwin; Música portuguesa e romena para piano), como solista da Orquestra Raízes Ibéricas (Concertos de Mozart e A. J. Fernandes) e participou em outros colectivos e de música de câmara.

O seu mais recente trabalho discográfico foi elogiado pela crítica: “Sandu tem no díptico Mozart/Fernandes oportunidade para dar provas da sua versatilidade como intérprete, de tal forma são diferentes as obras: e comprova-a amplamente.” (Notícias Sábado)

Em 2006 doutorou-se em música na Universidade Nacional de Música de Bucareste, com a tese A música portuguesa para piano.

Vive em Portugal desde 1991 e é professor de piano na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo do Porto, atualmente também Diretor do Departamento de Música.

 

 

Partilhe!

Sem comentários.

Responder