Se está a ver esta mensagem é porque está a utilizar uma versão antiga do Internet Explorer incompatível com o actual site da Fundação A LORD.

Actualize o Internet Explorer para a sua versão mais recente ou instale um dos navegadores de internet abaixo sugeridos por nós:


Internet Explorer

Mozilla Firefox

Google Chrome

Opera

Dinamização da Cultura, da Educação e da Sociedade

MÚSICA TRADICIONAL PORTUGUESA

No dia 15 de março, no Auditório da Fundação A LORD, tive oportunidade de assistir a um dos programas culturais que têm vindo a realizar-se nesta Instituição.

O programa iniciou-se com a apresentação do livro O Ratinho, o Milho e a Flor do vento. Uma história que apela ao contacto com a natureza, onde todos os dias a vida é uma festa e que termina mencionando o significado dos livros. A autora, Donzília Martins, referiu-se ao papel da leitura, como suporte da valorização pessoal desde a infância até à idade adulta. A propósito, apontou a função cultural da Biblioteca da Fundação a LORD, realçando o seu espólio, em parte, lamentavelmente destruído aquando do passado incêndio.

Ainda na primeira parte, assistiu-se a uma atuação do Grupo de Cavaquinhos Vir’agora, de Lordelo (Paredes). Os dez elementos do grupo, mostraram em palco que apesar das suas diversas idades e atividades profissionais, é possível, com esforço e motivação, trilharem um percurso comum tendo em vista uma aprendizagem musical. O concerto apresentado foi muito apreciado, atendendo à marca tradicional do repertório.

IMG_8442

Na segunda parte, o Conjunto de Cavaquinhos Dr. Gonçalo Sampaio, de Braga, exibiu-se de forma exemplar. O grupo revelou uma competência musical que lhe vem da sua história já antiga e que tem sido adaptada e valorizada através da seleção de um vasto repertório, abrangendo composições musicais de todo o país.

IMG_8459

Durante o espetáculo, notou-se a interação entre o público, que preenchia completamente a capacidade do Auditório, e os executantes, criando-se uma atmosfera alegre, em que a rotina do dia a dia deu lugar a uma vivência saudável.

Ana Jorge

Partilhe!

Sem comentários.

Responder