Se está a ver esta mensagem é porque está a utilizar uma versão antiga do Internet Explorer incompatível com o actual site da Fundação A LORD.

Actualize o Internet Explorer para a sua versão mais recente ou instale um dos navegadores de internet abaixo sugeridos por nós:


Internet Explorer

Mozilla Firefox

Google Chrome

Opera

Dinamização da Cultura, da Educação e da Sociedade

10/01/2016 01/10/2016

Localização : Foyer do Auditório da Fundação A LORD, Lordelo Paredes

Exposição documental | UM OLHAR SOBRE OS 20 ANOS DA FUNDAÇÃO A LORD | 24 de setembro a 31 de dezembro

     

10/08/2016 08/10/2016

Localização : Auditório da Fundação A LORD, Lordelo Paredes

Outubro Musical | SONORIDADES DA MÚSICA CORAL | 8 de outubro

 

10/22/2016 22/10/2016

Localização : Auditório da Fundação A LORD, Lordelo Paredes

Outubro Musical | ORQUESTRA DA FUNDAÇÃO A LORD | 22 de outubro

   

10/29/2016 29/10/2016

Localização : Auditório da Fundação A LORD, Lordelo Paredes

Outubro Musical | FADOS DE COIMBRA | 29 de outubro

   

Não existem quaisquer eventos para esta data.

Não existem eventos futuros.

Outubro Musical | FADOS DE COIMBRA | 29 de outubro

   

Outubro Musical | ORQUESTRA DA FUNDAÇÃO A LORD | 22 de outubro

   

Outubro Musical | SONORIDADES DA MÚSICA CORAL | 8 de outubro

 

Exposição documental | UM OLHAR SOBRE OS 20 ANOS DA FUNDAÇÃO A LORD | 24 de setembro a 31 de dezembro

     

Espetáculo de marionetas | NÃO SEI O QUE O AMANHÃ TRARÁ | 24 setembro

SINOPSE
As grandes almas são mestres na flutuação: ora maiores que reis, ora mais pequenos que ninguéns. Assim Pessoa. Correu o mundo às janelas reais e sonhadas, no encalço de um amanhã que se esperava em cada dia mais feliz que o hoje. Pessoa foi grande. É grande. E foi homem como nós. Sentiu pequeno como nós. Sonhou grande como nós. Viveu como um fumo, difuso, difícil de agarrar, a esvair-se em seres, mas dura e durará pelo tempo, no bolso de cada um em fragmentos. Pessoa é um espelho partido. Aqui estão apenas alguns estilhaços. Não cortam, mas podem magoar… e fazer sonhar. São a vida.
Cecília Ferreira